Home / Destaque / Betto Coelho vai à delegacia noticiar crimes cometidos por pagodeiro
Betto Coelho exige que Chiclete Ferreira faça retratação pública

Betto Coelho vai à delegacia noticiar crimes cometidos por pagodeiro

 

O produtor musical de Cruz das Almas, Betto Coelho, foi à delegacia da cidade, nesta quarta-feira (16), noticiar o crime de racismo, discriminação de gênero, injúria, difamação e calúnia, instigação à violência, dano moral e material contra Danilo Trindade, conhecido como Chiclete Ferreira, vocalista da banda Guetto é Guetto, de Salvador.

A confusão ocorreu no último domingo (13), no Solar Eventos, em Cruz das Almas, durante o show Encontro de Fenômenos. O vocalista teria se irritado com Betto Coelho, produtor do evento, e aproveitado o microfone para agredi-lo.

“Chegar onde a gente chegou, fácil não é. Mas tem gente que gosta de tirar os outros como otário. E eu vou ser sincero: eu não sou otário nem nas áreas dos outros e muito menos na minha. Tem um cidadão que chama Betto Coelho, que tira o músico de dentro de sua casa, pega o dinheiro de vocês, bota no bolso e vai embora, como se eu ou todos que estão aqui fossem v…, certo. Mas v… é ele”, reclamou o músico.

“A gente está aqui, mas não está sem R$ 1 no bolso, não. Porque a gente trabalha. Agora, eu quero que ele pegue esse dinheiro dele e enfie no c…”, continuou bradando Chiclete Ferreira.

Em sua defesa, Betto Coelho informou que seu acordo com Chiclete Ferreira era que o artista fizesse uma participação especial no evento. “Paguei metade do valor acordado ao intermediário”, alega o produtor.

O intermediário informado por Betto Coelho é uma pessoa conhecida em Cruz das Almas como “Zé Mega Som”.

Outro ponto alegado por Betto Coelho como um dos motivos para a confusão é dificuldade da continuação do show em função do horário. “A banda que faria a participação com Chiclete atrasou e isso causou problemas com ele”, acrescentou o produtor.

Betto Coelho espera que Chiclete venha aos veículos de comunicação de Cruz das Almas pedir desculpas. “Ele precisa fazer uma retratação pública”, encerra o reclamante.

 

 

 

Um cometário

  1. Giselly rafaele bispo

    Eu q nao e neçessario por nos do ghetto nao tem papas na lingua….chiclete vc e barril …..

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

três × um =