Home / Entretenimento / Chiclete Ferreira se envolve em confusão no interior do Maranhão
Chiclete brigou em Cruz das Almas em janeiro

Chiclete Ferreira se envolve em confusão no interior do Maranhão

Mais uma vez o cantor da banda Ghetto é Ghetto, Danilo Ferreira, o Chiclete, se envolve em polêmica e o caso vai parar na delegacia. Dessa vez, Chiclete foi ‘convidado’ a prestar esclarecimentos na unidade de segurança da cidade de Timon, a 450 quilômetros de São Luiz, capital do Maranhão.

Segundo informações de testemunhas, a confusão envolvendo o cantor baiano foi registrada na madrugada do último domingo (03), quando a Ghetto é Ghetto participava da micareta de Zé Pereira, a mais tradicional da região, e puxava o Bloco Terremoto. O clima esquentou quando eles passavam em frente ao camarote da R.A Viagens – uma das patrocinadoras da festa –, e o empresário proprietário da agência, Ramon Alves, teria solicitado o anúncio da empresa dele para Chiclete.

Com a recusa, empresário e cantor trocaram insultos. “A ação ganhou proporções. Começaram a fazer gestos obscenos e os foliões do bloco começaram a trocar ofensas com o pessoal do camarote. Todos começaram a jogar latinhas de cerveja e a confusão foi formada. Até pau e pedra rolou”, afirma a estudante Maria Fátima, moradora de Timon.

O empresário procurou a delegacia local e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) contra chiclete que foi conduzido para a unidade policial para prestar esclarecimentos ao delegado Francelino de Jesus. “Ele esteve aqui no domingo pela manhã e se comprometeu a cooperar. Estamos em fase de investigações e as partes afirmam que tem vídeos comprovando a inocência. Nenhum deles me apresentaram as provas. Nós o liberamos, mas ele deverá retornar para a conclusão do caso”, explica o delegado.

A secretária de Comunicação Social da prefeitura de Timon, Tarcila Marchado, informou que o incidente não teve relação com o camarote do prefeito Luciano Leitoa, que estava acima da R.A Viagem. Segundo ela, a Polícia Militar agiu rápido e controlou o desentendimento. O prefeito não foi atingido.

Segundo a assessoria da Ghetto é Ghetto, a desentendimento partiu do empresário Ramon Alves e Chiclete vai cooperar com a polícia. Chiclete terá que comparecer na delegacia de Timon dia 9 de maio. A acusação que recai sobre o cantor é de incitação a violência. Informações Blog Fuchico Bom

5 Comentários

  1. Carmen Maria Oliveira

    Rapaz o que se passa na cabeça desse cara pois ele sempre ta envolvido em confusão e acha que ta certo, precisamos rever isso e não contratar mas essa banda.

    • Minha Colega, eu tava lá na hora do ocorrido… E foi o homem quem começou a dar dedo la pro Chiclete, e ele só mandou a banda parar de tocar e falou o seguinte: “Eu to aqui é fazendo meu trabalho, eu não sou moleque seu vacilão” e continuou o show dele com a música Pega Pra Capá!!!

  2. Isso é muito é uma injustiça com o cantor Chiclete, por que ele tava era fazendo o show dele na boa e o cara começou a dar dedo pra ele la, ele só se defendeu e não induziu ninguém a fazer nada, se as pessoas jogaram latinha no cara la foi por que elas não gostaram da atitude dele, eu pelo menos fui uma que não gostei nada… Eu achei foi pouco o que o Chiclete falou pra ele, vacilão merece é ser escaldado mesmo..!

  3. elana maria ferreira

    e isso ai mesmo ele tinha era que cantar e nao divulgar e eu achei muito foi legal da parte dele e tem mas as pessoas que ficam nos camarote nao respeitam os folioes que estao em baixo e, ele tem que vim mas vezes pra ca .

  4. Q PORRA NENHUMA CHICLETE FERREIRA É BARRIL .. são muitos os invejosos ;.;

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

dezenove + seis =