Home / Destaque / Cruz das Almas: funcionários atrasam e pacientes enfrentam longas filas no PSF da Baixa de Toquinha
Filas começaram às 03h e funcionários chegaram às 09h

Cruz das Almas: funcionários atrasam e pacientes enfrentam longas filas no PSF da Baixa de Toquinha

Moradores da Baixa de Toquinha, Lisboa, Capivari e Baixa da Areia, zona rural de Cruz das Almas, enfrentaram uma longa fila nesta sexta-feira (22), no Posto de Saúde da Família (PSF) Veridiano Barbosa de Souza, em Baixa de Toquinha. Os pacientes elegaram que chegaram desde às 03h e a unidade médica só foi aberta às 09h (fato testemunhado pela reportagem do Bahia Recôncavo). A justificativa dos funcionários do local é a demora do transporte que sai da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo os moradores, o posto está abrindo todos os dias tarde. “A situação piora quando é data de marcação de consulta”, disse Pedro Santana, presidente da Associação de Desenvolvimento Comunitário da Baixa de Toquinha.

Quando os funcionários do PSF chegaram, o atendimento foi rápido, mas não ouve fichas de médico para todos. Os que procuravam atendimento odontológico conseguiram vaga. “Antes quem marcava a consulta eram os agentes comunitários. Mas agora acabou”, reclamou uma moradora que preferiu não se identificar.

Outra reclamação é a falta de estrutura para os pacientes. “Não há banheiro, água e nem vigilante aqui”, diz Pedro. “É preciso estabelecer também um espaço preferencial para idosos e gestantes”, sugere o presidente da Associação.

Um paciente reclamou com nossa reportagem da falta de medicamento nos PSFs da Baixa de Toquinha e da Pumba. “Eu recebia em casa, mas agora perco trabalho, fico na fila e não consigo o remédio para pressão alta. Vou ao IPER (Instituto de Pediatria do Recôncavo) para saber se tem lá”, disse outro paciente.

Muitos pacientes na fila de espera criticaram os sacos de lixo deixados no fundo do PSF. “Pedi uma reunião com o secretário de Saúde no último dia 10 de março, mas ele mandou a enfermeira e não ouviu nossos pedidos”, disse Pedro.

OUTRO LADO

O secretário municipal de Saúde, André Eloy (PMDB), falou por telefone com nossa reportagem sobre os problemas constatados pelo Bahia Recôncavo no PSF de Baixa de Toquinha na manhã desta sexta-feira.

Transporte

Eloy assumiu a responsabilidade pelo atraso dos funcionários nos postos espalhados pela cidade. “Encontramos uma frota sucateada e precisamos terceirizar o serviço”, justificou. O secretário disse que baixará uma portaria, que deve começar a valer a partir de terça-feira (26). “Os carros chegarão na Secretaria às 07h e às 08h os servidores estarão em seus locais de trabalho”, garantiu. Outra determinação prometida é a abertura das unidades a partir das 06h.

Marcação de consulta

“Existe uma demanda reprimida e a população percebeu que agora tem médico e tem ido aos postos”, disse. Eloy contou que a Secretaria tem distribuído 20 fichas médicas por PSF e deixado outras 12 para atendimento de emergência. “Conforme preconiza o Ministério Público”, declarou.

Agentes de saúde

“Demos férias coletivas aos profissionais porque eles estavam sem esse direito”, disse André Eloy. O secretário revelou que em breve os moradores de Cruz das Almas receberão os medicamentos em casa. “Ele voltaram ao trabalho essa semana e terão sua cota para marcação de consulta”, informou.

Lixo

“Existe uma empresa especializada para fazer a coleta deste material”, esclareceu. “Recolheremos este lixo ainda nesta sexta-feira”, prometeu.

Reunião com a Associação

“Ninguém melhor que a enfermeira Taíse Silveira (responsável pela Enfermagem do PSF da Baixa de Toquinha) para debater com a comunidade. Não é?”, indagou o secretário. Eloy disse que não vai politizar com Pedro.

Medicação

“Remédio de uso contínuo não falta na nossa gestão. Tem que ver se o remédio que ele precisa está no elenco disponibilizado pelo Ministério da Saúde”, justificou Eloy.

PSFs de Cruz das Almas

André Eloy contou que nove PSFs estão abertos em Cruz das Almas neste momento. “Ainda tem duas unidades básicas na Coplan e outra itinerante”, esclareceu. Sobre os postos fechados, o secretário contou que até dia 10 de abril pretende abrir os localizados nos bairros Tabela e Dona Rosa. “Já alugamos as residências desses dois locais”. O do bairro Alberto Passos ainda não tem data para reabrir. “Alugamos uma casa. Espero agora a licitação para reformar o imóvel ficar pronta”, concluiu. Reportagem e foto: Maurício Medeiros

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

4 + 18 =