Home / Destaque / Cruz das Almas: vereador Elias de Gogó mostra discordância do governo, mas dercarta ida à oposição
Vereador concedeu entrevista nesta terça-feira

Cruz das Almas: vereador Elias de Gogó mostra discordância do governo, mas dercarta ida à oposição

O vereador Elias de Gogó (PSDB) concedeu entrevista ao radialista Celso Oliveira, na tarde desta terça-feira (12), no Programa Microfone Aberto, da Rádio Santa Cruz FM, e falou sobre a sessão ordinária da Câmara ocorrida nesta segunda-feira (11). O edil fez duras críticas ao secretário de Saúde, André Eloy, sobre a não implantação de Posto de Saúde da Família (PSF) para beneficiar o Andaraí, Loteamento Planalto e Loteamento Santo Antônio e chegou a sentar junto à bancada de oposição, mesmo sendo da base de sustentação do governo.

“Na época da campanha eleitoral eu tive muitas dificuldades em trazer votos para meu grupo”, reclamou, alegando que não concorda com a instalação de um PSF dentro do Ambulatório Municipal Fernando Carvalho de Araújo.

“Eu visitei a estrutura e não gostei. Muito pequena e muito apertada. Eu não concordo”, disse ao falar sobre o PSF montado pela Secretaria de Saúde e inaugurado na última sexta-feira (8).

Sobre a discussão a respeito do São João, o tucano continuou sua discordância do posicionamento do governo: “Eu concordo com a requisição do vereador Zé Raimundo (PT)”, esclareceu.

“É o povo que tem que decidir”, disse, referindo-se ao pedido de audiência pública feita pelo petista na sessão desta segunda-feira (11) que pedia a presença do coordenador do São João, o vice-prefeito Ednaldo Ribeiro (PTN), para falar sobre a mudança do local da festa da Praça Sumaúma para a Praça Senador Themístocles. “O executivo precisa de transparência em relação à festa”, declarou.

Sobre possíveis retaliações do seu grupo político, Elias de Gogó disse que “não é submisso na hora de discutir um assunto”. Ele declarou que a decisão é dele na hora de debater projetos. “Não preciso ligar para prefeito para saber como vou votar”, acrescentou.

Elias de Gogó disse que votaria a favor do requerimento porque não foi consultado sobre a mudança do local da festa. “Eu me senti desprestigiado”, alegou. Apesar das discordâncias, ele descartou sua ida à oposição. “Eu sou governo”, garantiu. “Pelo menos até o momento em que ele estiver comigo”, avisou o tucano. Reportagem e foto: Maurício Medeiros

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

17 + 16 =