Home / Brasil / Vistoria confirma contaminação de suco Ades com soda cáustica
Lote é o AGB25

Vistoria confirma contaminação de suco Ades com soda cáustica

As Vigilâncias Sanitárias de Minas Gerais e municipal de Pouso Alegre (a 384 km de Belo Horizonte) confirmaram hoje a contaminação de um lote do suco de maça da Ades com solução de limpeza (soda cáustica) na unidade da Unilever na cidade do sul mineiro. Os técnicos disseram que houve “falha no processo de envase [embalagem] do alimento de soja sabor maçã – marca AdeS – Lote AGB 25”. A nota sobre o resultado da vistoria, divulgada pela Secretaria da Saúde de Minas Gerais, não especifica se a falha foi humana ou mecânica.

A secretaria disse que “o estoque do tanque que alimentava a linha de envase estava reduzido, o que caracteriza final de processo”. É nesse momento, segue a explicação, “que ocorre o processo automático de limpeza” do tanque, com o uso da solução. “No entanto, o equipamento foi acionado novamente para o processo de envase”, diz a nota. Segundo a secretaria, como havia embalagens na linha de produção, foram embaladas 96 unidades de um litro e meio com o hidróxido de sódio (soda cáustica) e não com o suco de maçã AdeS.

“A empresa não constatou o desvio, e o produto foi disponibilizado ao mercado”, disse a fiscalização mineira, que determinou que aquela linha de produção continue paralisada até que cinco medidas sejam adotadas. A primeira é a “revisão completa de todos os equipamentos, sensores e software do processo Ades”. A Unilever também terá que aumentar o número de amostras coletadas durante o processo de embalagem.

A empresa também terá que alterar o período de retenção dos produtos acabados antes da liberação ao mercado, adotar novos critérios de liberação do produto após a higienização dos tanques e adotar “dossiês” diários dessas liberações, “com assinatura dos gerentes”. A inspeção na unidade de Pouso Alegre havia sido solicitada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que determinou a suspensão da fabricação, distribuição, comercialização e consumo de 32 produtos da marca da mesma linha de produção.

Os produtos do lote com problema foram distribuídos em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Ao menos 14 pessoas relataram reação adversa. Um menino de sete anos sofreu queimaduras nos lábios e na região do buço após ingerir um copo de suco de uva da marca AdeS, na Paraíba. O menino passou por um exame de corpo de delito, que vai identificar se os ferimentos foram causados pelo suco. Segundo a empresa, 50 unidades ainda estão em circulação. Queimaduras Em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), uma mãe registrou um boletim de ocorrência após o filho de 17 anos ter queimado a língua ao ingerir um suco de maçã da marca. Ela diz que o jovem perdeu a sensibilidade no local. Informações Folha de São Paulo

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

três × um =