Home / Destaque / Cruz das Almas: salário de maio dos servidores ainda sem reajuste de 5,85%
Prefeitura de Cruz das Almas

Cruz das Almas: salário de maio dos servidores ainda sem reajuste de 5,85%

Aprovado na segunda-feira (27), na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores, com intenso debate entre as bancadas de situação e oposição, o reajuste dos servidores municipais de Cruz das Almas foi fixado em 5,85%, apenas 0,01% maior que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2012.
Nesta quarta-feira (29), a Prefeitura anunciou que o salários dos trabalhadores foi depositado na conta, mas, segundo a assessoria de imprensa do órgão, o aumento ainda não foi acrescido aos vencimentos agora em maio. O retroativo virá em junho. A justificativa é que não houve tempo hábil para a reformulação da folha e transferência da informação à instituição bancária.

Segundo os dados do mês de março oferecidos pelo site do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) da Bahia, a Prefeitura de Cruz das Almas possuía 1.875 servidores, entre efetivos, nomeados, cargos políticos e contratos de prestação de serviço. A folha bruta no terceiro mês do ano, conforme o órgão, ficou em R$ 2.627.551,76.

Para verificar as contas e contratados da Prefeitura de Cruz das Almas ou de qualquer município baiano, basta ao cidadão acessar o site www.tcm.ba.gov,br, clicar no ícone portal do gestor, depois em pessoal e selecionar cidade, ano e entidade desejada.

ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIDORES DA PREFEITURA DE CRUZ DAS ALMAS EM MARÇO DE 2013 

– 1.549 servidores efetivos / R$ 1.989.324,01

– 195 nomeados / R$ 297.475,95

– 117 contratos de prestação de serviço / R$ 251.151,80

– 14 agentes políticos / R$ 89.600,00

Reportagem: Maurício Medeiros / Foto: André Fiúza

2 Comentários

  1. esses sevidors quer o que ja ganha tudo certo e ainda quer aumento quando tem um feriado emenda tudo so trabalha na segunda feira vai se ferrar

  2. No Brasil, o que realmente conta na remuneração de um profissional é a responsabilidade; é possível perceber o alto status que possuem empresários, diretores, alguns engenheiros, políticos, médicos e advogados, fazendo com que o profissional da industria que muitas vezes tem o trabalho realmente difícil não ganhe a remuneração que mereça. Diferente de alguns países (geralmente asiáticos, coreia do sul, japão) que valorizam mais a dificuldade e o nível de raciocínio que as profissões exigem (é possível perceber que esses testes de QI da internet são da cultura deles).
    O Brasil é o país da arte, literatura, história e essas outras subáreas de humanas, áreas que o perfil profissional é totalmente contrário ao da indústria (física, matemática, lógica) e que remuneram muito bem em poucos empregos, embora não há emprego na área de humanas para todos esses apreciadores. Então essa gente vai trabalhar com o que não gosta, muita vezes o desgosto é tanto que larga a vida de trabalhador e inicia a vida de ladrão.
    Essa é a cultura que passa de geração em geração no Brasil: nada de exatas, viva a literatura e a história ( o que favorece o desemprego). Qual a empresa de carros brasileira? não há nenhuma empresa com engenharia tão avançada e pura aqui. Se houvesse mais amantes da área, haveria mais empregos e as pessoas gostariam mais de seu trabalho, e também tem a questão da exportação: humanas não tem produto; se fosse exatas a renda per capta seria maior e não haveria tanta gente nessa situação.

    Sei que saí um pouco do tema, mas gostaria de expressar minha opinião sobre o que tenho refletido seriamente nos últimos anos. A coreia do sul é o país com a maior renda per capta (cerca de 25 mil D$, segundo algumas leituras), então mesmo um pobre de lá não precisa mendigar (1/4 da população sul-coreana é formada em engenharia, segundo leituras).

    O Brasil precisa parar com a poesia e começão com a engenharia.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

14 + 15 =