Home / Esportes / Brasil vence México por 2 a 0

Brasil vence México por 2 a 0

Horas depois de postar numa rede social sua indignação com o que está acontecendo no seu país, e dizendo que isso faria ele entrar em campo “inspirado”, o atacante teve sua melhor atuação com a camisa da seleção brasileira. Ele fez o gol da vitória, deu o passe para o segundo e comandou o time nacional no triunfo sobre o México por 2 a 0, em Fortaleza, pela segunda rodada da Copa das Confederações. A equipe nacional pode garantir ainda nesta quarta-feira (19) sua vaga nas semifinais. Para isso, basta que o Japão não vença a Itália em Recife. Os mexicanos, com duas derrotas, estarão eliminados se os italianos somarem pelo menos um ponto.

Antes da bola rolar, o Castelão, que custou quase R$ 600 milhões, viu seu sistema de som falhar e tornar quase impossível ouvir os hinos dos dois países. Mas o público, para orgulho de Felipão, cantou o hino brasileiro a plenos pulmões.

Atmosfera perfeita para o Brasil começar bem. E foi o que aconteceu, com Neymar e Marcelo inspirados pelo lado esquerdo do ataque. Aos 4min, Oscar marcou, mas estava impedido e o gol foi anulado pelo juiz inglês Howard Webb.

O México só ameaçava no contra-ataque, e logo no seu primeiro chute Júlio César, como aconteceu contra o Japão, mostrou insegurança

Mas a pressão brasileira não demorou para dar resultado. Aos 9min, Daniel Alves avançou pela direita e cruzou. A zaga mexicana cortou, mas o rebote sobrou para Neymar, que de sem pulou bateu forte com a perna esquerda para abrir o placar. Foi o segundo gol do jogador do Barcelona na Copa das Confederações.

A seleção jogava a melhor partida da segunda era Felipão. O goleiro mexicano Corona sofria para não sofrer o segundo. Neymar dava show, como aos 23min, quando driblou dois e chutou forte: a bola passou só um pouco acima do travessão.

Mas o segundo gol não saia, e o calor da capital cearense parece ter cansado o Brasil, que depois dos 30min diminuiu o ritmo.

Se brilhava no ataque, o lateral esquerdo Marcelo era facilmente envolvido pelos mexicanos, e era por esse setor que o rival brasileiro criava suas melhores chances.

O Brasil ainda jogou boa parte dos minutos finais da primeira etapa com um homem a menos, já que David Luiz sofreu um corte no rosto e precisou de longos minutos até que os médicos conseguissem estancar o sangue.

E o que era um massacre no início se transformou em um jogo equilibrado. Segundo as estatísticas da Fifa, o Brasil teve 51% da posse de bola contra 49% do México.

O segundo tempo começou com o barulhos das bombas que a polícia lançava para brecar os manifestantes do lado de fora do Castelão. E com outro barulho que começa a virar rotina nesta Copa das Confederações: o pedido da torcida pela entrada de Lucas.

Neymar novamente começou de forma infernal, driblando, chutando e assumindo a responsabilidade de lever o time nas costas.

Com Oscar acontecia o contrário. Novamente apagado, ele foi o primeiro a ser substituído. Aos 17min, Hernanes entrou no seu lugar. Felipão ainda colocou Jô e Lucas, mas só Neymar jogava bem de verdade

E não foi fácil segurar a vitória até o apito final, com o México, que ganhou só um dos dez jogos que havia disputado em 2013, pressionando.

Mas a genialidade de Neymar apareceu antes do jogo terminar. Ele fez jogada espetacular pela esquerda, se livrou de dois zagueiros e tocou para Jô fazer o segundo.

O ex-santista foi ovacionado.

A seleção encerra sua participação na primeira fase no próximo sábado, em Salvador, contra a Itália. No mesmo dia, o México pega o Japão. Informações ESPN

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

18 − catorze =