Home / Brasil / Casa da torcedora do Grêmio acusada de racismo foi incendiada

Casa da torcedora do Grêmio acusada de racismo foi incendiada

Uma parte da casa de Patrícia Moreira, torcedora do Grêmio que chamou o goleiro Aranha do Santos de macaco, foi incendiada na madrugada desta sexta-feira (12), em Porto Alegre. A notícia divulgada pelo advogado de Patrícia, Alexandre Rossato, foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

A residência estava vazia e ninguém se feriu, porque a torcedora não está dormindo em casa por medo de ações como essa. Além do incêndio, o lugar também já foi apedrejado depois do jogo, em 28 de agosto, que tornou Patrícia acusada por racismo.

A jovem já se apresentou a polícia e afirma que não cometeu ofensas racistas. A torcedora pediu desculpa ao goleiro em entrevista à imprensa. “Não sou racista. Aquela palavra macaco não foi racismo da minha parte. Não teve intenção racista. Foi no calor do jogo, o Grêmio tava perdendo”, falou Patrícia chorando. Foto divulgação

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

5 × 1 =