Home / Brasil / Conta de Eduardo foi movimentada após sua morte; assessoria alega permissão da Justiça Eleitoral

Conta de Eduardo foi movimentada após sua morte; assessoria alega permissão da Justiça Eleitoral

O jornal O Dia, do Rio de Janeiro, publicou nesta quarta-feira (10) que o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), então candidato à Presidência da República, morto em um acidente de avião em Santos, litoral paulista, no último dia 13 de agosto, é o responsável pela doação de R$ 2,5 milhões ao Comitê Financeiro Nacional do PSB mesmo 24 horas depois de falecido. A constatação, conforme a publicação, está disponível na prestação de contas da legenda à Justiça Eleitoral. O depósito ocorreu em dinheiro.

A assessoria de imprensa da legenda nega qualquer tipo de irregularidades, cita “opiniões jurídicas equivocadas” e garante que a movimentação financeira ocorreu por meio da conta do candidato, o que, segundo a nota, é permitido pela Justiça Eleitoral mesmo depois do falecimento.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

cinco × três =