Home / Brasil / Baiano é cotado para assumir Advocacia Geral da União

Baiano é cotado para assumir Advocacia Geral da União

O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, decidiu que deixará o governo no fim deste mês.

Ele está no cargo desde a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi mantido quando a presidente Dilma Rousseff se elegeu, em 2010.

Com a saída dele, um dos cotados para assumir o cargo é o ex-procurador chefe da AGU na Bahia, Bruno Godinho. De acordo com a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde, Godinho, que já liderou a Associação Nacional dos Advogados da União (Anauni), espera o aval do governador Rui Costa e do ministro da Casa Civil, Jaques Wagner.

A AGU e a Procuradoria Geral da República são os mais importantes cargos da República. Pela AGU passam os acordos de leniência, os tratados e convenções internacionais, PLs e vetos do Executivo. Só não tem titularidades de ação penal. No mais tem poderes similares ao PGR.

 

Saída 

Adams será contratado por um escritório americano de advocacia para atuar nas áreas de direito trabalhista e societário. O advogado definiu como data de saída o dia 29 deste mês e está consultando a Comissão de Ética Pública da Presidência da República para saber se é preciso cumprir quarentena para assumir a nova função. Ele já conversou com a presidente sobre a decisão de deixar o governo.

O advogado-geral da União foi o principal defensor do governo no processo das pedaladas fiscais contra Dilma e a equipe econômica movido pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Ele pretendia deixar o governo no ano passado, mas acabou permanecendo para encerrar a defesa presidencial junto ao TCU.

*B. News.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

dezenove + 16 =