Home / Notícias / Criança vítima de picada de cobra na Chapada permanece sem enxergar e andar

Criança vítima de picada de cobra na Chapada permanece sem enxergar e andar

O garoto de 10 anos João Guilherme segue internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Teresa de Lisieux, em Salvador. Guilherme foi picado por uma serpente cascavel na cidade de Ibicoara, na Chapada Diamantina, na tarde da quarta-feira (22). O garoto, que é de Fortaleza, estava com a mãe fazendo turismo no local.

Em entrevista ao CORREIO na tarde deste sábado (25), a prima do garoto, Camila Viana, disse que no primeiro atendimento prestado a João o médico da unidade se negou a aplicar o soro antiofídico. Segundo Camila, o responsável pelo atendimento afirmou que não poderia aplicar a medicação porque João Guilherme não apresentava sinais de envenenamento.

(Foto: Reprodução/Facebook)

“Minha tia implorou para que ele aplicasse o soro. Ela mostrou o local da picada, mas mesmo assim o médico se recusou a aplicar a medicação”, lamentou Camila. Ela disse ainda que pouco tempo após a tia, Erilene Matos, sair da unidade de saúde com o filho, a criança começou a apresentar os sintomas.

A família então retornou ao local e aí sim foi aplicada a medicação. Camila acredita que essa demora no atendimento tenha contribuído para o agravamento do quadro.

Em seguida, o paciente foi encaminhado para um hospital em Barra da Estiva, onde foi novamente medicado e permaneceu até ser transferido para Salvador. Camila disse que ao todo o primo recebeu 18 ampolas de soro antiofídico.

Estado de saúde
Camila informou que o primo está consciente, mas continua sem enxergar e sem movimentar as pernas. O menino está fazendo sessões de fisioterapia para tentar recuperar os movimentos.

“Ele está pedindo para voltar para casa [Fortaleza], mas não queremos fazer essa viagem agora para evitar maiores riscos”, lamentou. O pai de João Guilherme chegou neste sábado (25) a Salvador para acompanhar o filho.

Ela disse também que a Secretaria de Turismo do município de Ibicoara prometeu que o garoto será examinado por um especialista. No entanto, não se sabe quando será feita esta consulta ou mesmo quem será o médico que prestará este atendimento. (Correio da Bahia)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

16 − cinco =