Home / Notícias / Cruz das Almas já tem 18 queimados por fogos; Guerra de Espadas acontece nesta sexta (24)

Cruz das Almas já tem 18 queimados por fogos; Guerra de Espadas acontece nesta sexta (24)

Em pouco mais de 48 horas, 18 pessoas deram entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano, com queimaduras provocadas por fogos de artifício. De acordo com a coordenadora da UPA, a enfermeira Lívia Rocha, os registros são desde a quarta-feira (22), até a manhã desta sexta (24).

Segundo ela, os casos não são graves e a maioria é provocado pelas famosas espadas e por bombas de São João. A expectativa é registrar esse ano um movimento menor na unidade de saúde do que no ano passado.

Foto: Arquivo CORREIO

Mesmo assim, a equipe está preparada para novos atendimentos a queimados, já que a tradicional guerra de espadas – com fogos de artifício tipo A -, que acontece principalmente em Cruz das Almas, ainda vai acontecer na tarde desta sexta-feira, dia 24, quando é celebrado o feriado de São João.

Em Senhor do Bonfim, no Centro-Norte da Bahia, 25 pessoas foram atendidas no Hospital Municipal da cidade até a tarde desta sexta-feira, todas com queimaduras leves. Lá, a Guerra de Espadas também acontece nesta sexta.

Em Salvador, seis pessoas deram entrada nesta quinta-feira (23), véspera de feriado, com ferimentos provocados por explosões de bombas. Outras nove pessoas foram atendidas com queimaduras. Todas as vítimas são da capital, mas não há informação sobre a gravidade dos ferimentos. De acordo com a assessoria do Hospital Geral Roberto Santos, apenas uma criança foi levada para a unidade com queimaduras, mas foi encaminhada para o HGE.

Cuidados
Existem três tipos de queimaduras: de primeiro, segundo e terceiro graus. As de primeiro grau são leves e deixam apenas a pele avermelhada. A de segundo grau costumam causar bolhas, enquanto as de terceiro grau, as mais graves, atingem músculos e tecidos mais profundos.

Em caso de queimadura leves, a recomendação é lavar o local com água abundante e não passar nenhum tipo de substâncias como creme dental, manteiga e outros que supostamente aliviariam as dores.

“Não se deve colocar nenhuma substância sob a queimadura. Somente um médico pode avaliar a gravidade da lesão e prescrever o tratamento adequado”, explica o capitão Carlos Grimaldi, do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia. Já em caso de queimaduras mais graves, o ideal é abafar a pessoa ferida e não jogar água. Em seguida, levá-la para uma unidade de saúde.

O capitão Grimaldi também alerta para os cuidados com os fogos de artifício. Segundo ele, crianças devem ser sempre supervisionadas por um adulto na hora de acionar os fogos. É preciso também ficar de olho na indicação de faixa etária e a classificação, que vai de A – os de menor potencial de explosão – até D – os mais potentes.

Rojões devem ser soltos em locais abertos, sem a circulação de pessoas. O rojão também deve estar bem fixado no chão e palitos de fósforo longos são preferíveis, para evitar contato com as faíscas. Independente do potencial, é sempre recomendado ler as instruções de uso na embalagem.

Esta semana, o Corpo de Bombeiros fiscaliza os barracões de venda de fogos de artifício, montados na Avenida Paralela. O grupamento recomenda que o cliente observe sempre a procedência do material a ser comprado. (Correio da Bahia)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

nove − 1 =