Home / Notícias / Tempo de trajeto entre Cajazeiras e BR-324 é reduzido de 50 para 10 minutos

Tempo de trajeto entre Cajazeiras e BR-324 é reduzido de 50 para 10 minutos

Quem vê a Avenida 2 de Julho hoje não faz ideia de como ela era no passado. O caminho tortuoso de barro, margeado por mato de ambos os lados, deu lugar a uma via com 7,2 km de extensão em asfalto que liga, diretamente, Cajazeira XI à BR-324, passando por Águas Claras e Valéria. A nova via, que diminui o tempo de percurso antes feito, em média, em 50 minutos, para apenas 10 minutos, foi inaugurada ontem pelo prefeito ACM Neto.

Nova via, por onde quatro mil veículos devem passar todos os  dias,  tem pistas duplas nos dois sentidos (Foto: Arisson Marinh/CORREIO)

Segundo o gestor, a prefeitura investiu R$ 60 milhões de recursos próprios na obra. “Estamos abrindo um novo corredor viário na cidade. É uma avenida que surgiu no meio do nada e que vai mudar a dinâmica de todas as pessoas que vivem nessa região”, comentou ele.

A obra foi conduzida pela Secretaria Municipal da Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec) e levou dois anos e meio para ser concluída. Um consórcio formado por três empresas foi responsável pela obra. A nova via tem duas pistas, cada uma com duas faixas, duas rotatórias e dois viadutos com 30 metros de extensão, que dão acesso das Cajazeiras à Valéria e à rodovia.

Foram construídos passeios, bueiros, dez baias para ônibus e o canteiro central. Cerca de 2,2 mil plantas foram inseridas ao longo da via. Moradores lotaram a rotatória de Cajazeira XI, onde foi feita a inauguração oficial, para conhecer a avenida. Eles agradeceram o investimento e comentaram as mudanças.

“Ficou tudo muito bonito. Quem via aquele terreno baldio nem podia imaginar que fosse se transformar em uma avenida tão bonita”, contou a dona de casa Rosane Silva.

Economia
Para os moradores, mais do que tornar o espaço útil, a nova via construída pela prefeitura vai gerar duas economias: de tempo e de dinheiro.

O motorista instrutor Gerson Alves, 60 anos, mora em Cajazeira XI e contou que percorre cerca de 12 km para chegar ao trabalho, na BR-324. Com a nova via haverá uma redução de 5 km no percurso que faz. “Com o preço em que está a gasolina, poder rodar 5 km a menos é muito bom. Antes, eu precisava percorrer o bairro para chegar na BR, por isso a viagem era mais longa. Agora, vou poder ir direto, e sem pegar engarrafamento”, disse.

Morador de Cajazeiras há 25 anos, ele contou que o espaço em que a avenida foi construída era um terreno baldio. No local existia um pequeno caminho para pedestres feito de barro e ladeado por mato. Ontem, algumas pessoas aproveitaram para caminhar no novo calçamento.

A vendedora Aline Santos, 28, foi uma das pessoas que foi conferir de perto a nova via. Para ela, a redução maior será de tempo. “Eu ando de ônibus e gasto, mais ou menos, uma hora só para conseguir sair de Cajazeiras. O engarrafamento é terrível”, ilustrou. “Espero que com a nova via os motoristas usem essa opção e o movimento diminua”, sugeriu.

Valorização
A Avenida 2 de Julho foi aberta ontem, logo após a inauguração oficial. A prefeitura estima que cerca de quatro mil veículos usarão o espaço todos os dias, mas a demanda não ficará restrita aos automóveis particulares. A via foi entregue com oito pontos de ônibus.

O prefeito informou que haverá uma reorganização das linhas que circulam na região e que as paradas serão ativadas em breve. Segundo a assessoria da Secretaria Municipal da Mobilidade (Semob), existe um estudo em andamento sobre as linhas da região e em até 15 dias haverá um posicionamento sobre as mudanças.

O prefeito acredita que com a nova via será possível atrair empresas para a região, o que deve gerar novos empregos. Ele destacou outros benefícios para os moradores. “Haverá uma valorização dos imóveis. Quem tem casa e apartamento nessa região terá os imóveis mais bem avaliados por conta da mobilidade”, considerou ACM Neto.

Dois de Julho
Data máxima da Independência da Bahia, o 2 de Julho foi o nome escolhido para batizar a nova avenida. Para os moradores, a escolha foi apropriada. “A obra levou mais de dois anos para ser feita, porque é uma obra grande. Tinha muito mato e muito barro no caminho. Foi mesmo uma luta”, contou o vendedor autônomo José Gonçalves.

Amanhã, Salvador estará em festa para celebrar a Independência – data em que o exército de Portugal foi obrigado a deixar a cidade, enquanto o exército brasileiro entrava vitorioso em Salvador. A festa é de todos, mas foram os moradores de Cajazeiras e do entorno que comemoraram o presente, segundo o motorista instrutor Gerson Alves. “Faço aniversário no dia 1º. Esse foi um presente”, considerou  o morador, que hoje completa 60 anos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

18 − onze =