Home / Destaque / Servidores da Ufba fecham portões do campus de Ondina

Servidores da Ufba fecham portões do campus de Ondina

Os servidores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) fecharam os portões do campus de Ondina, na manhã desta segunda-feira (24). O protesto faz parte da programação de greve dos técnico-administrativos da universidade e é contra a PEC 241, que limita os gastos do governo.

Com bandeiras e faixas, eles chamaram a atenção de quem passava pelo local. Para esta terça-feira (25), está prevista uma assembleia geral, na Faculdade de Economia, na Piedade.

“É um ato simbólico de fechamento dos portões. Hoje, os servidores técnicos e administrativos da Ufba se organizam contra a PEC 241. Enquanto a proposta estiver em tramitação no Senado, não vamos trabalhar”, afirmou o coordenador da Assufba, Paulo Vaz. Por volta das 10h30, os portões da Avenida Adhemar de Barros já estavam abertos.

Além disso, Vaz pontuou que o governo cumpriu com apenas duas pautas das 16 solicitadas pela categoria na greve de 2015. “É uma ação de cunho nacional. A ideia é dar visibilidade à insatisfação geral de todos que são ligados à educação”, completou.

Aprovada pelos deputados federais em primeiro turno no dia 10, por 366 votos a 111 e com duas abstenções, a expectativa era de que a PEC 241 voltasse à pauta nesta segunda-feira (24).

A possibilidade, contudo, de que não houvesse quórum o bastante para viabilizar sua votação, pois alguns deputados estão empenhados na reta final das campanhas de segundo turno das eleições municipais, fez com que a análise da proposta fosse marcada para terça (25).

Bahia
Estudantes da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) também relatam que o campus do Cabula amanheceu com os portões fechados nesta segunda. O protesto também é contra a PEC 241.

No estado, outras instituições também aderiram ao movimento, como o Instituto Federal da Bahia (Ifba), que está sendo ocupado por estudantes nos campi de Valença, Vitória da Conquista e Paulo Afonso, e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), que também está ocupada.

Por: Correio

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

16 + doze =