Home / Brasil / Brasileirão feminino terá 2ª divisão a partir de 2017

Brasileirão feminino terá 2ª divisão a partir de 2017

O futebol feminino no Brasil ganhará impulso a partir do ano que vem. Lançado nesta terça-feira (1º) pela CBF, o Campeonato Brasileiro da modalidade chegará à quinta edição em 2017 e a principal novidade é que passará a ter duas divisões, com acesso e descenso.

As duas divisões terão 16 equipes cada. A elite do futebol nacional será composta, na primeira temporada, pelo campeão brasileiro deste ano (Flamengo), o campeão da Copa do Brasil deste ano (Audax Corinthians), os oito clubes melhores posicionados no ranking feminino 2017, que será divulgado em dezembro, e seis clubes da Série A 2016 do futebol masculino. “Por quê? Pra gente estimular aqueles clubes que não fazem futebol feminino a fazê-lo a partir de agora”, explica o diretor de competições da CBF, Manoel Flores.

Com isso, o São Francisco está praticamente definido como único representante baiano na primeira divisão. Campeão estadual nas últimas 15 edições, o time de São Francisco do Conde ocupa a 4ª colocação no ranking 2016 da CBF.  O segundo clube baiano no ranking é o Bahia, que aparece em 27º mas está com o departamento de futebol feminino desativado. O Vitória, que está ativo, aparece em 54º. Vale lembrar que essas posições se referem ao ranking 2016, e o parâmetro será o ranking 2017.

Já a Série A2 será composta, inicialmente, pelos 16 clubes na sequência do ranking. A partir de 2018, o critério de participação será diferente, com um time da federação melhor ranqueada (São Paulo tem grande diferença para as demais), 13 clubes classificados através de um mata-mata entre os campeões das 26 federações restantes e mais os dois rebaixados da Série A1.

Manoel Flores justificou a criação do novo formato. “Está baseado em três pilares: havia uma demanda técnica por competições que dessem volume de jogo maior para os clubes; outro pilar é o retorno financeiro; e o outro é com relação ao fomento. O futebol feminino não atingia outras áreas, ficava muito concentrado em um, dois, três estados”, comentou o dirigente.

No formato anterior, um time eliminado na primeira fase do Campeonato Brasileiro disputava quatro partidas e um eliminado na primeira fase da Copa do Brasil poderia jogar apenas uma vez. A partir de 2017, um time jogará no mínimo 14 jogos na Série A1 e sete na Série A2. Os finalistas da Série A1 jogarão 20 vezes.

Os 16 clubes da primeira divisão serão divididos em dois grupos de oito, com jogos em turno e returno dentro dos respectivos grupos na primeira fase. Os quatro melhores de cada grupo avançarão para as quartas de final, depois semifinais e final. Ao todo, serão 128 partidas. Na segunda divisão, a primeira fase terá jogos apenas de ida e quatro classificados direto para as semifinais. Total: 62 jogos.

As despesas de alimentação, transporte e hospedagem para 24 pessoas da delegação serão custeadas pela CBF. O time mandante receberá R$ 10 mil por jogo para cobrir custos operacionais (arbitragem, ambulância, gandulas, por exemplo) e o visitante, R$ 5 mil para despesas extras. A cota de participação para cada clube será de R$ 15 mil na Série A1, aumentando gradativamente por fase alcançada até chegar a R$ 120 mil para o time campeão. Os canais Sportv e Bandsports transmitirão o campeonato.

Por: Correio

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

8 − seis =