Home / Destaque / Com 23 gols, Edigar Junio se torna maior artilheiro da nova Fonte

Com 23 gols, Edigar Junio se torna maior artilheiro da nova Fonte

Ele não balançava a rede havia mais de um mês e vibrou muito ao reencontrar o caminho do gol. O tento marcado por Edigar Junio contra o Vasco não apenas colocou fim ao jejum, mas também fez ele entrar para a história. O atacante se tornou o maior artilheiro da nova Fonte Nova. “Espero aumentar essa marca para alegrar a torcida, pois ela merece”, projetou Edigar, após o triunfo por 3×0 contra a equipe carioca, na noite de quarta-feira (9), em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A partida de volta será no dia 16 de julho, em São Januário.

O gol de cabeça marcado contra o time cruzmaltinho fez Edigar ultrapassar o antigo dono da marca. Kieza tem 22 gols na nova Fonte Nova. A estatística se refere apenas a gols marcados após a reinauguração do estádio, em 2013. Hernane aparece em terceiro na lista, com 19 gols.

No Bahia desde 2016, Edigar Junio já vestiu a camisa azul, vermelha e branca 109 vezes e marcou 37 gols. Nessa temporada, ele entrou em campo 22 vezes e assinou seis gols. Antes do tento anotado contra o Vasco, ele tinha marcado pela última vez no primeiro Ba-Vi da final do Campeonato Baiano, no dia 1º de abril. O tricolor venceu o clássico por 2×1, na Fonte Nova, e se sagrou campeão estadual no jogo seguinte, no Barradão. Os outros gols feitos por ele esse ano foram na Copa do Nordeste, contra Naútico, Altos-PI (dois), e Botafogo-PB.

Edigar admite que o jejum de 37 dias sem fazer gols estava incomodando não apenas à torcida, mas também a ele. “Eu estava me cobrando bastante. Continuei trabalhando e, graças a Deus, fui agraciado com o gol”.

Apesar de ter colocado fim ao jejum, Edigar ainda precisará anotar mais alguns para assumir a artilharia do Bahia na temporada. Esse posto atualmente é de Vinícius, que diante do Vasco marcou o 9º gol dele em 2018. Os dois compartilhavam do mesmo jejum. Assim como Edigar, Vinícius também não balançava a rede desde o Ba-Vi do dia 1º de abril.

“É complicado. Quando você veste essa camisa grandiosa, o torcedor e a imprensa cobram. A gente trabalhou e se fechou, sabíamos que o gol viria na hora certa. A gente mostrou personalidade e conseguimos os gols. É descansar e pensar no São Paulo”, afirmou Vinícius.

O Bahia volta a entrar em campo no sábado (12), às 16h, na Fonte Nova, contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

dez + dois =