Home / Destaque / Guedes era ‘chucro’ e Moro, ‘ingênuo’, até chegarem ao governo, diz Bolsonaro

Guedes era ‘chucro’ e Moro, ‘ingênuo’, até chegarem ao governo, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, era “chucro” politicamente, assim como o ministro da Justiça, Sergio Moro, era um “ingênuo”, até chegarem ao governo. Guedes foi citado no contexto sobre a relação do presidente com Moro, desgastada nas últimas semanas. As declarações foram dadas ontem (3), durante café da manhã do presidente com repórteres da Folha de S. Paulo.

Bolsonaro diz que o ex-juiz federal não tinha “malícia” da política. Na sua avaliação, o nome de Moro não passaria hoje no Senado em uma indicação para ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O chefe do Executivo nacional voltou a elogiar o ministro da Advocacia-Geral da União, André Mendonça, como cotado para o Supremo. Sobre as especulações em torno da possibilidade de Moro disputar a Presidência em 2022, Bolsonaro disse: “Já falamos, eu disse para ele que essa cadeira de super-homem é feita de kriptonita. Se quiser sentar, senta”.

O presidente ainda afirmou que o governador João Doria (PSDB) não tem chance nas eleições presidenciais de 2022 porque “é uma ejaculação precoce”.

Por: Metro1

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

11 + dezessete =