Home / Destaque / Ibama sabia que navio grego não derramou óleo uma semana antes de PF deflagrar operação

Ibama sabia que navio grego não derramou óleo uma semana antes de PF deflagrar operação

Uma semana antes de a Polícia Federal deflagrar a Operação Mácula, no dia 1º de novembro, que apontava o navio grego Bouboulina como o principal suspeito pelo derramamento de óleo nas praias do Nordeste, o Ibama já havia rejeitado as imagens que basearam as evidências da PF. O órgão do Ministério do Meio Ambiente constatou antes que não se tratava de uma mancha do poluente.

De acordo com o Estadão, a informação é do coordenador-geral do Centro Nacional de Monitoramento e Informações Ambientais (Cenima) do Ibama, Pedro Alberto Bignelli.

Em declarações dadas durante audiência na Câmara dos Deputados, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Óleo, o técnico especializado em análise de imagens de sensoriamento afirmou que as fotos chegaram a ser levadas ao Ibama ainda em outubro, pela empresa Hex Tecnologias Geoespaciais, de Brasília.

Ao ver as imagens, no entanto, Bignelli alega que o material já apresentava características básicas de que não se tratava de petróleo, como a coloração.

Por: Metro1

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

três × 4 =