Home / Destaque / Presidente do conselho de secretários de Saúde alerta para risco de não haver seringas para vacinação

Presidente do conselho de secretários de Saúde alerta para risco de não haver seringas para vacinação

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, afirmou ontem (30) que o Ministério da Saúde demorou a se mobilizar e o país corre o risco de ter vacina, mas não ter seringas e agulhas. “O ministério demorou muito nesta aquisição, que já era para ter acontecido”, disse Lula, em entrevista à Folha. “A gente vai acabar não encontrando porque a gente não tem a produção adequada para essa quantidade de demanda, e isso a gente sabe há meses.”

Na última terça (29), o ministério realizou um pregão para tentar adquirir 331 milhões de seringas e agulhas, mas as negociações fracassaram. A pasta conseguiu fornecedores apenas para 7,9 milhões, menos de 3% do previsto.

Na avaliação do presidente do Conass, é hora de os técnicos do ministério se reunirem com a indústria nacional para discutir o assunto. “Talvez pontuar a necessidade de a gente não exportar agulha e seringa agora, igual ao que foi feito em relação aos respiradores”, afirmou.

O presidente do Conass defendeu até que seja feita requisição administrativa, caso haja recusa injustificada por parte das empresas em fazer essa entrega ao ministério. Ele ainda frisou que, a exemplo dos respiradores nos primeiros meses da pandemia, a compra de seringas e agulhas deve ocorrer de forma centralizada “e não numa disputa entre os estados e os municípios”.

Por: Metro1

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

quatro × cinco =